Trilha de Valor #1: Hello World, Again

Tempo de leitura: 10 minutos

Olá,

Fico muito feliz que você decidiu se inscrever e receber os meus emails quinzenais. Não sei se você sabe, mas a newsletter já existia, com um propósito de compartilhar conhecimento, porém sem um nome e sem um direcionamento muito claro. A partir de agora, pretendo compartilhar o meu conhecimento e questionamentos sobre agilidade, carreira, livros e organização pessoal, com o mesmo propósito de antes, mas com um foco maior em compartilhar experiências pessoais.

O nome Trilha de Valor surgiu após um brainstorming para iniciar o processo de Lean Inception dessa nova versão. Decidi dar esse nome porque reflete as minhas intenções com o projeto: trilhar o caminho do conhecimento junto com outras pessoas, trazendo um valor real para quem lê. Além do nome, criei uma logo bem simples para identificar a newsletter e migrei de plataforma. Agora todos os envios serão feitos pelo Substack.

Ainda falando sobre novidades, inauguro nessa edição a seção "Falando sobre agilidade", onde trarei insights e práticas sobre o mundo ágil. E a seção "Hack de carreira", onde inicialmente pretendo contar a minha história profissional seguido das minhas mudanças para evoluir na minha carreira, um pouquinho a cada edição.

O que se mantém da versão anterior são as seções "Recomendações da edição", "Lista de leituras 2021", "Últimos posts do blog" e "Posts futuros do blog". Sempre tentando trazer conteúdos relevantes e assuntos que façam você pensar e se interessar um pouco mais sobre o mercado de trabalho e desenvolvimento pessoal.

Espero ter a sua companhia a cada 15 dias e que fiques à vontade para responder os emails com dúvidas, feedbacks e sugestões de conteúdo.

Abraço,

Ingrid Machado


Nesta edição

🔄 Falando sobre agilidade: Manifesto ágil

🧭 Hack de carreira: Começando com contexto

📝 Recomendações da edição

📚 Lista de leitura 2021

💻 Últimos posts do blog

⌨️ Posts futuros do blog


Falando sobre agilidade: Manifesto ágil

Uma seção para falar de agilidade, mas trazendo a minha visão com anos de atuação como Scrum Master. Como fazer a teoria ser aplicada na prática? Como adaptar as diversas técnicas para os diferentes contextos onde a agilidade pode ajudar? Como usar a agilidade para fazer a diferença? São essas e outras perguntas que tentarei responder, além de também trazer questionamentos para quem me acompanha.

Se você já ouviu falar de métodos ágeis, deve se perguntar como isso funciona, quem definiu e porque todo mundo fala disso. Não sei se vou conseguir responder a todas as suas perguntas, muito menos se você estará de acordo com tudo o que vou falar. Mas prometo que vou me esforçar para, no mínimo, te fazer pensar a respeito do ágil e se interessar pelo tema.

Iniciar uma seção chamada "Falando sobre agilidade" e não falar sobre o Manifesto Ágil talvez fique meio estranho. Então, nada melhor do que mostrar o texto base do ágil e comentar um pouco sobre ele:

Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software, fazendo-o nós mesmos e ajudando outros a fazerem o mesmo. Através deste trabalho, passamos a valorizar:

Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas

Software em funcionamento mais que documentação abrangente

Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos

Responder a mudanças mais que seguir um plano

Ou seja, mesmo havendo valor nos itens à direita, valorizamos mais os itens à esquerda.

Apesar de citar explicitamente o desenvolvimento de software, os métodos ágeis têm sido amplamente aplicados em diversos contextos. Sendo assim, todas as áreas de uma empresa podem se beneficiar. Como eu venho de um background de desenvolvimento, provavelmente vou me referir muito a produtos como software, mas lembre-se sempre de ler qualquer coisa aqui nessa seção de forma mais abrangente.

O que me encanta no Manifesto Ágil é que ele deixa bem claro que nada de importante deixará de ser feito. Tudo o que está descrito será considerado no projeto, mas temos que mudar o nosso foco e passar a valorizar mais os itens da esquerda. Ou seja, para dizer que se está trabalhando com métodos ágeis, precisamos realmente valorizar as pessoas. Não no sentido de mandar um email de fim de ano dizendo o quanto os funcionários são importantes, mas sim tratando todos com respeito no dia a dia, considerando que todos são igualmente capazes de desenvolver o seu trabalho e são partes igualmente importantes do mesmo time.

A valorização do software em funcionamento implica que o foco do time realmente está direcionado no trabalho que deve ser feito. Até porque é justamente o motivo pelo qual o time foi formado, em primeiro lugar. Além disso, a colaboração com o cliente completa a definição tão falada de cliente no centro. Entregar o software em funcionamento em colaboração com o cliente é uma fórmula que claramente tem tudo para dar certo.

E responder a mudanças é basicamente trabalhar no mundo em que vivemos hoje. Tudo muda, todos os dias, mais de uma vez por dia. As necessidades do cliente mudam, os dados apontam para novas direções, o mercado responde à uma crise, uma quarentena inicia. O mundo está cada vez mais complexo e isso afeta o trabalho. Trabalhar num ambiente de incertezas e conseguir ter sucesso com isso é difícil quando não se tem direcionamento. Ainda mais quando queremos abraçar as incertezas, manter o cliente no centro, entregar o software funcionando e mesmo assim ter um ambiente de trabalho saudável.

Se você acha que é difícil de entender a agilidade, te digo que não é. O Manifesto é curto e relativamente simples. O difícil é fazer isso rodar na prática, atingir resultados sem deixar de lado todos esses itens. Mas existe muito material para ajudar a entender e colocar em prática e pretendo trazer isso nas próximas edições.


Hack de carreira: Começando com contexto

Nesta seção, vou falar sobre como mudei alguns comportamentos que cultivei desde o meu primeiro emprego e que até pouco tempo atrás me prejudicavam e eu não tinha consciência. No decorrer das edições, vou explicar um pouco melhor como tudo aconteceu e espero que sirva de exemplo e motivação.

Tudo começa comigo decidindo ir fazer Engenharia de Computação. Hoje em dia não sei explicar bem porque escolhi esse curso, já que na época eu não tinha noção do leque de possibilidades que poderia se abrir com ele. Mas eu estava decidida e, por ter o curso na universidade da minha cidade, me parecia a escolha mais correta.

Talvez eu deva dar um background a meu respeito. Aos 17 anos, entrando na faculdade e morando com os meus pais, eu não tinha a mínima noção de como as pessoas podem ser competitivas. Não tinha a mínima noção de que uma mulher entrando na tecnologia poderia incomodar. Não tinha a mínima noção de nada. Hoje eu penso que se soubesse, talvez teria passado de forma mais tranquila por diversas situações, mas ficar pensando nisso seria útil somente para me torturar e a intenção não é essa. A intenção de escrever sobre a minha carreira é ajudar outras pessoas que estão passando por alguma dificuldade ou que têm alguma dúvida e precisam conhecer outros pontos de vista. Também é para quem está vivendo uma situação desagradável ou até mesmo algo minimamente incômodo e que não dá atenção, mas que, lendo o meu relato, possa abrir os olhos e entender que merece mais.

Espero que esse meu rápido contexto não eleve as expectativas de forma desproporcional, mas é conversando com as pessoas, aprendendo e refletindo sobre a nossa própria história que podemos abrir os olhos e de repente entender que a vida que estamos vivendo já não nos deixa feliz. Eu tive esse tipo de gatilho várias vezes na minha vida e quase sempre pensava sobre como passei tanto tempo no automático, aceitando situações que as vezes nem eram tão ruins, mas que definitivamente poderiam melhorar se eu fizesse alguma coisa. Se eu conseguir fazer você ter esse tipo de reflexão pelo menos uma vez, compartilhar a minha trajetória aqui já terá valido a pena.


Recomendações da edição

Seção com as recomendações relacionadas com o assunto da newsletter ou com novidades interessantes e que acho que vale a pena conhecer.

Nesta edição, não poderia deixar de recomendar dois livros que são muito importantes para o renascimento deste projeto e um curso que tem um assunto que passei a valorizar um pouco tarde na minha carreira:

Lean Inception: Como alinhar pessoas e construir o produto certo - Paulo Caroli

Se você já me acompanha, sabe que todos os meus novos projetos iniciam com uma Lean Inception. Independente de ser um projeto solo ou em grupo, iniciar com a Lean Inception ajuda a organizar as ideias e entender o que será construído. O livro possui a explicação completa, com um exemplo de facilitação ao final, o que é suficiente para que você consiga entender todas as atividades.

Como as mulheres chegam ao topo - Sally Helgesen e Marshall Goldsmith

A seção "Hack de carreira" nasceu após a leitura desse livro. Ele lista os 12 hábitos que impedem as mulheres de ter sucesso e devo dizer que me identifiquei com todos. Após a leitura, decidi mudar algumas atitudes, que nunca me dei conta que eram prejudiciais e já na primeira mudança consegui ter resultado. Apesar do título, considero que todos devem ler e espero que te ajude tanto quanto está me ajudando.

Curso de inteligência emocional - Escola Conquer

A Escola Conquer está liberando o seu curso de inteligência emocional gratuitamente, por período limitado. As inscrições encerram dia 10/05 e o curso pode ser concluído até o dia 18/05. A inteligência emocional é um conceito que vai aparecer muito aqui na newsletter e recomendo que você dê atenção para ela, caso já não o faça.

Mentorellas

Iniciativa para conectar mulheres com experiência no mercado de trabalho com mulheres que estão iniciando as suas carreiras. As inscrições para mentoras e mentoradas estão abertas e a expectativa de início das próximas mentorias é em junho.

Profile Pic Maker

Finalmente alterei a minha foto de perfil no LinkedIn e usei o Profile Pic Maker para a edição. Ele é uma ferramenta online e gratuita, que gera diversa opções de foto de perfil. É só fazer o upload de uma foto, que o fundo vai ser removido através de inteligência artificial e diversas opções de fundo serão apresentadas. É possível escolher a cor de fundo e fazer pequenos ajustes na imagem final. Fiz o mesmo processo para a foto do Substack, mudando somente a cor de fundo e achei que ficou com uma cara bem profissional.


Lista de leitura 2021

Prometi ler 12 livros em 2021. Já passei desse número, mas sigo compartilhando os últimos livros que li. A lista da promessa original pode ser vista no post Lista de leitura 2021.

Inspirado - Marty Cagan

Livro obrigatório para quem pretende trabalhar na área de produtos. Se você já tem experiência, a leitura ainda é válida, porque o livro apresenta todos os conceitos de produtos de forma organizada e muito lógica. Ao terminar a leitura, senti que tinha terminado um curso. Escrito para gerentes de produtos, é um material que mostra o caminho da transformação cultural tão invejada em empresas como Amazon e Netflix. Li ele junto com o clube do livro das Mulheres de Produto no mês de abril.

Depois de você - Jojo Moyes

Continuação do "Como eu era antes de você" que, justamente por isso, iniciei a leitura com altas expectativas. Infelizmente não me conquistou como o primeiro livro, mas é uma boa história. Apesar de não ter sido a melhor continuação, vou ler o terceiro livro para fechar a trilogia.


Últimos posts do blog

Seção onde envio as atualizações do blog. Não será uma seção com envio tão frequente porque estou aderindo ao slow blogging, mas sempre que houver alguma novidade, você fica sabendo por aqui.

Ferramentas

Azure Boards - Criando e configurando um projeto

Terceiro post da série sobre o Azure Boards, onde mostro como criar um projeto e fazer as configurações iniciais. Caso esteja na dúvida sobre qual ferramenta utilizar para gerenciar o seu projeto, o Azure Boards é a minha recomendação.


Posts futuros do blog

Sempre estou planejando novos conteúdos e gosto de compartilhar este processo com os inscritos na newsletter. O que muda da versão anterior é que não pretendo seguir compartilhando um calendário, mas sim as ideias que estão na fila e o que ando estudando.

Uma mudança na minha rotina que pretendo compartilhar é sobre a quantidade de livros que estou conseguindo ler. Ano passado entrei em um clube do livro para conseguir passar de um livro lido por ano e já atingi a marca de 16 livros. Por isso, estou organizando tudo o que eu fiz para conseguir manter esse ritmo de leitura de forma sustentável e agradável.

Também estou lendo muito sobre o desenvolvimento de produtos, mas ainda estou pensando se é um assunto que deve virar uma série ou se faço alguns posts pontuais sobre os últimos tópicos que ando estudando. Além disso, pretendo postar o restante da série sobre Azure Boards semanalmente.


A Trilha de Valor também tem um perfil no Twitter. Lá eu posto as novidades e sempre notifico a edição da quinzena. É só seguir o @trilhadevalor.

Quero agradecer novamente a sua inscrição, espero que esse conteúdo traga algum valor para o seu dia a dia e que sigamos trilhando juntos esse caminho de desenvolvimento, apesar dos tempos em que vivemos.

Por hoje é isso, boa quinzena!